Bill Russell morre aos 88 anos

Bill Russell, uma das maiores lendas do basquete, faleceu aos 88 anos, no último domingo (31). Além do seu talento para o esporte que o coroou com 11 títulos da NBA, Bill Russell se tornou ídolo do Boston Celtics. Mas ele também foi de extrema importância fora das quadras em sua luta contra o racismo.

O anúncio foi feito pelas redes sociais

Bill Russell morreu em casa e de forma tranquila, de acordo com o comunicado oficial publicado em seu perfil pessoal. A seguir, um trecho sobre o falecimento do superastro do basquete.

“A esposa de Bill, Jeannine, e seus muitos amigos e familiares agradecem por manter Bill em suas orações. E esperamos que cada um de nós possa encontrar uma nova maneira de agir ou falar com o compromisso intransigente, digno e sempre construtivo de Bill com os princípios. Essa seria uma última e duradoura vitória para nosso amado camisa 6.”

Bill Russell levou os Celtics a glória

Bill Russell é considerado o maior pivô defensivo que já apareceu no basquete, no entanto, sua história não para por aí. O ex-jogador levou o Boston Celtics a conquista de oito títulos em sequência entre 1959 a 1966 em 13 temporadas com a equipe celta. Antes disso, já havia conquistado o título da temporada de 1957.

Todavia, seu protagonismo no Celtics também foi como treinador. Na temporada de 1966/1967 o técnico Red Auerbarch anuncia a sua aposentadoria e Bill Russell se torna jogador e também técnico. Com isso, ele é o primeiro treinador negro da história da liga. Mas não parou por aí, ganhou mais dois títulos com Boston nos anos de 1968 e 1969.

Bill Russell tem uma importância enorme no basquete, o prêmio de MVP das finais tem o seu nome. Além disso, foi eleito MVP em cinco ocasiões. Foi escolhido 12 vezes para o All Star Game e 11 vezes para a seleção da temporada, tanto para o primeiro quanto para o segundo time.

Com a seleção norte-americana conquistou o ouro olímpico em Melbourne, na Austrália em 1956. A sua camisa 6 foi aposentada em Boston e na lista de maiores jogadores da história da NBA, Bill Russell estava presente em todas elas, nos 25, 50 e 75 anos da liga.

Russell na luta contra o racismo

Com a condição de superastro e dando voz a quem não podia, Bill Russell se tornou figura importante na luta contra o racismo. Ainda como jogador, buscou a igualdade dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos. Em 1961, foi vítima de racismo no café do Hotel Phoenix, quando estava hospedado na cidade de St. Louis no Missouri. Em razão disso, organizou um protesto e tanto os jogadores negros do Celtics quanto do St. Louis Hawks, seu adversário não entraram em quadra. Apenas jogadores brancos jogaram naquele dia.

Em 1963, Bill Russell seguiu Martin Luther King na marcha pelos direitos civis, em Washington. Foi uma das pessoas que se solidarizou com Mohamed Ali quando o boxeador se recusou a se alistar no exército norte-americano e acabou sendo preso e proibido de lutar. 

Por toda sua influência fora das quadras, Bill Russell foi condecorado em 2011 com a Medalha Presidencial da Liberdade, dada pelo então presidente, Barack Obama. Essa medalha é a maior condecoração que pode ser dada a um civil no país. Ela representa uma honra para as pessoas que lutaram e contribuíram para a segurança e interesses nacionais dos Estados Unidos.

Imagem: Divulgação/Boston Celtics

https://horadogolesportes.com/verstappen-vence-o-gp-da-hungria/

Related posts

Deixe uma resposta