Red Bull e Aston Martin violam teto orçamentário da F1

Red Bull e Aston Martin violam teto orçamentário da F1

Red Bull e Aston Martin estavam sendo alvo de boatos de que teriam violado o teto orçamentário da Fórmula 1. Quem trouxe essas informações no início, foram Mattia Binotto e Toto Wolff, chefes da Ferrari e da Mercedes respectivamente. Por outro lado, Christian Horner, chefe da equipe austríaca, desmentia tudo. Entretanto, nesta segunda, a FIA confirmou a violação. 

Comentários começaram em Cingapura

A Red Bull em 2021 não venceu o campeonato de construtores mas venceu o de pilotos com Max Verstappen após uma temporada super disputada. A Aston Martin, ao contrário disso, decepcionou mais uma vez.

Já em 2022, a equipe austríaca sobrou na pista e mostrou toda sua dominância na nova temporada da categoria. Todavia, em Singapura, Toto e Mattia começaram a alegar que algumas equipes ultrapassaram o limite do teto de gastos estabelecido pela FIA.

Os chefes de Mercedes e Ferrari ainda afirmavam que por menor que fosse o acréscimo, isso poderia implicar em um favorecimento no carro das equipes infratoras. A Mercedes para se adequar ao limite de gastos, precisou demitir 40 funcionários, a Ferrari remanejou seus empregados para outras categorias. Em muitas corridas, eles não trouxeram atualizações em seus carros para não infringir a regra.

Os dois ainda falaram que isso também influencia no desenvolvimento dos carros de 2022 e 2023. Como resposta, Christian Horner desmentiu essas afirmações. Além disso, ele disse que as acusações eram “fictícias” e “difamatórias”, e que iria processá-los. Em contrapartida, Helmut Marko, consultor da RBR, admitiu que eles poderiam ter infringido as normas por uma interpretação diferente do regulamento que coloca o teto em 145 milhões de dólares.

FIA investiga e se pronuncia sobre o caso  

A notícia movimentou o paddock e a imprensa esportiva, além dos fãs de automobilismo. A FIA, por sinal, tinha afirmado que anunciaria sua decisão na última quarta, Entretanto, prorrogou para esta segunda. Em forma de protesto, Toto Wolff, Mattia Binotto e Zak Brown, chefe da McLaren, não compareceram ao GP do Japão que coroou o bicampeonato de Verstappen.

No comunicado oficial, a Federação Internacional de Automobilismo afirmou que sete equipes foram aprovadas no teto de gastos: McLaren, Haas, Mercedes, Ferrari, Alfa Romeo, Alpine e AlphaTauri. A Williams, no entanto, enviou seus documentos fora do prazo e recebeu apenas uma multa, e depois suas contas foram aprovadas. Já a Red Bull e Aston Martin foram as que ultrapassaram seus gastos.

A Aston Martin, de acordo com a federação, teve um “erro processual” como o da Williams. Já a Red Bull descumpriu a regra mas em uma baliza menor, ou seja, não ultrapassou os 5% de limite (5,7 milhões de libras). Ainda no comunicado, a FIA não definiu quais seriam as sanções.

Red Bull emite nota desmentindo infração

Pouco tempo depois do resultado da investigação, a RBR emitiu um comunicado desmentindo a sua infração.

Avaliamos as descobertas da FIA de “brecha minoritária de gastos no regulamento financeiro” com surpresa e decepção. Nossa declaração de 2021 esteve abaixo do limite de gastos, então precisamos revisar cuidadosamente as descobertas da FIA, enquanto reforçamos nossa crença de que os gastos relevantes estão abaixo da quantia do teto de gastos de 2021. Apesar da conjectura e o posicionamento de outros, há, é claro, um processo sob regulamentação da FIA, o qual seguiremos respeitosamente ao passo em que consideramos todas as opções disponíveis para nós.”

Infração seria por comida e funcionários doentes

A imprensa passou a  noticiar que o valor da violação da Red Bull seria em torno de 1 a 2 milhões. No entanto, para a surpresa, os gastos parecem ter sido destinados a alimentação e também com funcionários que ficaram doentes ao longo da temporada da Fórmula 1. A Aston Martin ainda não se pronunciou sobre o ocorrido.

As possíveis sanções

De acordo com o regulamento, as equipes infratoras podem sofrer algumas sanções. Dentre elas estão: uma repreenda, multa ou até mesmo perda de pontos do campeonato de 2021. Se perder pontos, isso afetaria diretamente no campeonato de pilotos já que Verstappen venceu por uma diferença de oito pontos em relação a Lewis Hamilton.

Mas a FIA está em uma situação delicada, se punir de forma branda, além de ter as demais equipes insatisfeitas e tentando recorrer, dará a oportunidade de que elas também possam ultrapassar o teto de gastos sem grandes punições. O que nos resta é aguardar os próximos capítulos desta história.

Imagem: Divulgação

Hora do Gol Esportes

Criado, gerenciado e escrito pela jornalista e socióloga Melissa Barbosa, o Hora do Gol Esportes é um portal que fala sobre os esportes do Brasil e do mundo.

2 comentários sobre “Red Bull e Aston Martin violam teto orçamentário da F1

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: